domingo, maio 22

Maiores Econômias Mundiais - Zona do EURO

Zona Euro

A União Europeia (UE) é uma irmandade de 27 estados-membros que começaram a partir de um pequeno grupo de seis países vizinhos em 1951. Pelos poderes mágicos do Tratado de Maastricht, depois se transformou em um grande bloco econômico e político, tornando-se a maior região econômica do mundo. Esta região desempenha um papel enorme no comércio mundial e em assuntos econômicos internacionais!

Entre esses Estados-Membros da UE, dezesseis países adotaram o euro (EUR) como moeda comum. Estas nações compõem a zona do euro, que também é chamada de União Econômica e Monetária (UEM), ou "Eurolândia".

Os membros deste clube de elite são: Áustria, Bélgica, Chipre, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Portugal, Eslováquia, Eslovénia e Espanha.

Além de adotar uma moeda comum, essas nações também compartilham a mesma política monetária definida pelo Banco Central Europeu.

Zona Euro: fatos, números e recursos

* Países Membros: Bélgica, Chipre, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Malta, Áustria, Países Baixos, Portugal, Eslováquia, Eslovénia e Espanha. 
* Tamanho: 1.669.807 milhas quadradas

* População: 501.259.840

* Densidade: 300,2 habitantes por milha quadrada

* Chefe da Comissão Europeia: José Manuel Barroso

* Chefe do Parlamento Europeu: Jerzy Buzek

* Chefe do Conselho Europeu: Herman Van Rompuy

*Moeda: Euro (EUR)

* Principais importações: maquinário, veículos, aviões, plásticos, petróleo bruto, químicos, têxteis e metais.

* Principais exportações: máquinas, veículos, aviões, plásticos, produtos farmacêuticos e outros produtos químicos, Antonio Banderas, Penelope Cruz, "Os Músculos de Bruxelas" de Jean-Claude Van Damme.

* Parceiros de importações: China 15,89%, 11,97%, EUA, Rússia 11,22%, 6,13% na Noruega, Suíça, de 5,14%.

* Parceiros de exportações: EUA 19,07%, Rússia 8,03%, 7,49% na Suíça, na China 6%, a Turquia 4,14%.

* Fusos horários: GMT, GMT +1, GMT +2

* Website: http://www.europa.eu
 Panorama Econômico

A zona do euro, que compreende mais da metade dos países da UE, classifica-se como a segunda maior economia com um PIB de 8,7 trilhões de euros em 2009. É uma economia orientada pelos serviços, que representam 70% do seu PIB!

Sobre isso, a zona do euro tem orgulho em ser o segundo mercado de investimento mais atraente para os investidores nacionais e internacionais.

Como uma união econômica, a zona do euro tem um sistema padronizado de leis, particularmente para o comércio. O tamanho de sua economia como um todo faz com que a zona euro seja um jogador principal na arena do comércio internacional.

Como os países estão agrupados, as trocas comerciais se tornam mais fáceis principalmente com seu parceiro comercial número um, os EUA.

Essa participação ativa no comércio internacional também tem um impacto significativo sobre o papel do euro, uma moeda de reserva.

Isso ocorre por que os países que transacionam com a zona do euro devem ter uma quantidade significativa de moedas de reserva, a fim de reduzir o risco cambial e minimizar os custos da transação.

Política monetária e política fiscal

O Banco Central Europeu (ECB http://www.ecb.int/) atua como órgão regulador da política monetária da UE. Liderada pelo atual presidente do BCE, Jean-Claude Van Damme... errr, quer dizer Jean Claude Trichet, a Comissão Executiva é composta também pelo vice-presidente do BCE e por quatro outros políticos responsáveis.


O principal objetivo do BCE é manter a estabilidade de preços em toda a região - em uma alta ordem! Para alcançar esta meta, a zona euro assinou o Tratado de Maastricht, que aplicou um determinado conjunto de critérios para os países-membros. Aqui estão alguns dos requisitos:

* A taxa de inflação do país não deve exceder a inflação média das três melhor desempenhados (os que tiverem as taxas de inflação mais baixas) estados em mais de 1,5%.

* Suas taxas de juros de longo prazo não devem exceder as taxas médias desses três estados com mais baixa inflação em mais de 2%.

* As taxas de câmbio devem permanecer dentro do alcance do mecanismo de câmbio, pelo menos, um par de anos.

* O seu déficit orçamental deve ser inferior a 3% do seu PIB.

Se um país não cumprir estas condições, será penalizado com uma multa pesada. Caramba!

O BCE também faz uso de sua taxa mínima de proposta e de operações de mercado aberto como ferramentas de política monetária. A taxa mínima do BCE ou taxa de retorno do banco central são oferecidas aos bancos centrais dos Estados membros. Eles fazem uso desta taxa para controlar a inflação.

Operações de mercado aberto, por outro lado, são usadas para gerenciar as taxas de juros, controle de liquidez e estabelecer a política monetária. Tais operações são realizadas através da compra ou venda de títulos públicos no mercado.

A fim de aumentar a liquidez, o BCE compra títulos e paga com euros, o que em seguida começa a circular. Por outro lado, para enxugar o excesso de liquidez, o BCE vene títulos em troca de euros.

Além de fazer uso dos instrumentos de política monetária, o BCE pode também optar por invervir no mercado de câmbio de câmbio para controlar a inflação. Devido a isso, os traders prestam muita atenção aos comentários dos membros do conselho do BCE uma vez que estes podem ter impacto sobre o euro.

Conhecendo o Euro

Além de ser apelidado de anti-dólar, o euro é também apelidado de fibra. Alguns dizem que este apelido surgiu a partir da fibra óptica Trans-Atlantica que é utilizada na comunicação, enquanto alguns afirmam que foi a partir do papel usado para imprimir notas dos países europeus naquela época. Aqui estão algumas das outras características do EUR.

Eles me chamam de anti-dólar!

A popularidade do euro, conhecido como o anti-dólar, torna o EUR/USD o par de moedas mais negociado. Como tal, é também o mais líquido dos principais pares e oferece o menor spread.

Estou ocupado durante a sessão de Londres

O euro é mais ativo durante 8:00 GMT, no início da sessão de Londres. Muitas vezes tem pouco movimento durante a segunda metade da sessão dos EUA, em torno de 5:00 pm GMT.

Eu tive alguns relacionamentos

O EUR/USD está muitas vezes ligado ao movimento dos mercados capitais, tais como títulos e ações. É negativamente correlacionado ao movimento do S & P 500, que representa a performance do mercado de ações dos EUA.

Essa correlação ficou fora de sincronia depois da crise financeira de 2007, no entanto. Agora, o EUR/USD tem uma correlação ligeiramente positiva com o S & P 500.

O EUR/USD também está negativamente correlacionado com o USD/CHF, refletindo os movimentos do CHF em paralelo quase perfeito ao EUR.

Indicadores econômicos importantes para o euroProduto Interno Bruto - O Produto Interno Bruto é a medida do crescimento econômico na região. Dado que a Alemanha é a maior economia da zona do euro, o seu PIB tende a ser o maior a mover o euro.

Mudanças de Emprego - O euro é também sensível às mudanças de emprego, particularmente nas maiores economias da zona do euro como a Alemanha e a França.

Produção industrial alemã - Mede a variação do volume de saída de fabricação da Alemanha, mineração e indústrias pedreiras. Devido a isso, ele reflete a força de curto prazo da atividade industrial alemã.

German IFO Business Climate Survey - Esta é uma das principais pesquisas do mercado do país. Realizada mensalmente, ela leva em conta a situação atual dos negócios da Alemanha, bem como as expectativas para as condições futuras.

Déficit orçamentário - Lembre-se que um dos critérios do Tratado de Maastricht exige que as economias da zona do euro mantenham sua dívida a uma proporção inferior a 60% do PIB e o seu déficit inferior a 3% do seu PIB anual. Falha para alcançar essas metas pode resultar em instabilidade fiscal na zona euro.

Índice de Preços ao Consumidor (CPI) - Como uma das metas do BCE é manter a estabilidade de preços, ele mantém a atenção em indicadores de inflação como o CPI. Se o CPI anual desvia da meta do banco central, o BCE poderia fazer uso de seus instrumentos de política monetária para manter a inflação sob controle.

O que move o euro?Fundamentos da zona do euro

Os relatórios de desempenho econômico forte na zona do euro ou por uma boa parte dos países que a compõem podem impulsionar o EUR para cima. Por exemplo, relatórios melhores que o esperado na Alemanha ou na França poderiam incentivar os traders a serem otimistas quanto ao euro.

Movimentos Bruscos do Tio Sam

Mudanças bruscas no sentimento do mercado, impulsionado principalmente por dados econômicos dos EUA, tendem a ter um enorme impacto em EUR/USD.

Sendo considerado o anti-dólar, o euro também é influenciado pelos prounciamentos quanto ao dólar dos EUA. O Euro é a nova moeda de reserva.

Diferenças nas taxas de retorno

O bond spread entre 10 anos de títulos do governo americano e 10 anos de títulos alemães geralmente indicam a direção do EUR/USD.

Se a diferença entre os rendimentos dos títulos dos EUA e os títulos da Alemanha aumentam, EUR/USD se move em favor da moeda com maior rendimento.

Semelhantemente aos rendimentos dos títulos, os diferenciais de taxa de juros também servem como um excelente indicador para a circulação do EUR/USD. Por exemplo, os traders em geral comparam a taxa de futuros Euribor com a taxa de futuros do Eurodólar.

Só para esclarecer as coisas: Euribor representa Euro Interbank Offer Rate, que é a taxa que os bancos da zona do Euro usam para transações inter-bancárias, enquanto Eurodólares são depósitos em dólares americanos.

Negociação do EUR/USD

O EUR/USD é comercializado em valores expressos em euros. O lote padrão é de 100 mil euros e os lotes mini são de 10.000 euros.

O valor do pip, que é denominado em dólares dos EUA, é calculado dividindo-se um pip do EUR/USD (0,0001) pela cotação EUR/USD.

Ganhos e perdas são denominados em dólares dos EUA. Para um lote padrão, cada pip equivale a $ 10. Para um mini lote, cada movimento equivale $ 1.

Os cálculos das margens são baseados em dólares dos EUA. Por exemplo, se a atual cotação do EUR/USD é 1,4000 e a alavancagem é de 100:1, serão necessários 1.400 USD como margem para que se possa operar com um montante de 100.000 EU

À medida que aumenta o EUR/USD, uma maior margem em dólares será necessária. Quanto menor o EUR/USD, menor é a margem necessária em dólares dos EUA.

Táticas de Negociação do EUR/USD

Movimentos pró-euro, que normalmente ocorrem quando são lançados dados econômicos fortes na zona do euro, criam oportunidades de compra para os operadores do EUR/USD.

Movimentos anti-euro geralmente ocorrem quando os relatórios de enfraquecimento do euro são liberados, e proporciona oportunidades de venda do EUR/USD.

Como o EUR/USD normalmente atua como uma forma de medida de como os traders vêem o USD, dependendo da direção do dólar, podem ser criadas estratégias para o EUR/USD.

Por exemplo, se os traders estão esperando comprar dólares dos EUA e o relatório de vendas de varejo imprime resultados melhores que o esperado, você poderia procurar uma oportunidade de vender EUR/USD.

Além de esperar que o EUR/USD reteste ou quebre níveis significativos de resistência ou de suporte, ter um comércio baseado em retraçamentos também fuciona para este par.

EUR/USD é altamente suscetível a retraçamentos, o que significa que a fixação de ordens de compra ou de venda em níveis Fibonacci significativos poderiam render alguns pips. Através dos retraçamentos, pode-se entrar na operação a um preço melhor do que simplesmente saltar na direção do movimento dos preços.

Se você é um pouco mais aventureiro, há outros pares de euros, como o EUR/JPY, EUR/CHF, e EUR/GBP, que você pode conferir! Cada um destes cruzados tem características boas e únicas.

Por exemplo, o EUR/JPY, que é mais volátil que o EUR/USD, tende a ser mais ativo durante sessões da Ásia e de Londres.

Por exemplo, o EUR/JPY, que é mais volátil que o EUR/USD, tende a ser mais ativo durante sessões da Ásia e de Londres.

EUR/GBP, EUR/CHF tendem a variar a maior parte do tempo. Esta última é mais propensa a grandes picos devido ao menor nível de liquidez.



Original: http://www.babypips.com/school/euro-zone.html

0 comentários: